Home‎ > ‎

Seis cargos executivos de TI que pagam os melhores salários

postado em 21 de abr de 2016 21:26 por Admin DAGINF   [ 3 de mai de 2016 19:21 atualizado‎(s)‎ ]
cambioA Mondo realiza um levantamento anual para entender a demanda e os salários nas áreas de marketing digital e tecnologia da informação. Esse ano, a consultoria de recrutamento ouviu mais de 3 mil trabalhadores em diversas cidades dos Estados Unidos para ver quanto ganham os executivos de TI nas terras do Tio Sam. Apresentamos a seguir os cargos com melhor remuneração entre empresas norte-americanas.

CIO/CTO

A função de CIO e CTO ganhou destaque nos últimos anos, especialmente a medida que as organizações identificaram que esses profissionais podem desempenhar um papel fundamental na gestão da tecnologia que lhes ajudará a ter retorno de negócios. O estudo identificou aumento de 7% nos salários dos diretores de TI da América do Norte no intervalo de um ano.

O relatório da Mondo indica que a média salarial para esses executivos em companhias nos Estados Unidos gira entre US$ 182 mil a US$ 268 mil, ao ano. De acordo com dados da PayScale, os profissionais mais bem pagos trabalham em Los Angeles, Miami, Minneapolis, Atlanta, San Francisco, Houston, Chicago, Boston e Seattle. O perfil dos executivos mais valorizados contempla temas como domínio de estratégia, liderança, planejamento, além de capacidade de gestão de orçamentos e de desenvolvimento de software.

Chief Data Officer

Os líderes de negócio começam a compreender que projetos envolvendo análise de dados trazem ROI. Dessa maneira, empresas procuram CDOs para ajudá-las na gestão de fluxos de dados. Porém, a busca não se limita a profissionais que saibam coletar dados, mas alguém que consiga transformar esses registros em algo passível de ser digerido. De acordo com a pesquisa, esses executivos ganham, ao ano, entre US$ 150 mil e US$ 210 mil.

Chief Security Officer

Profissionais de segurança da informação ganham popularidade à medida que as organizações tentam elevar seus níveis de proteção. CSOs se tornam mais comuns dentro das estruturas corporativas, em grande parte, devido a casos recentes de invasões hackers a grandes empresas e temas relacionados a regulamentação, que pressiona determinados setores produtivos.

A pesquisa salarial da Mondo identificou que o salário desses executivos, que atuam em empresas dos Estados Unidos, cresceu 5% no último ano. A média dos vencimentos gira entre US$ 154 mil e US$ 226 mil, por ano. Quem ganha mais são profissionais que dominam gestão de risco e proteção de infraestrutura.


Vice-presidente de Engenharia

Esses profissionais, em qualquer tipo de negócio, tipicamente são encarregados das rotinas de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e software, bem com pela gestão dos times de desenvolvedores e engenheiros. Esses executivos estão em alta no mercado. Justamente por esse motive, seus salários cresceram 4% de um ano para cá. Os dados revelam que os vencimentos médios anuais de um vice-presidente de engenharia nos Estados Unidos gira entre US$ 141 mil e US$ 183 mil.

Vice-presidente de TI

Encarregado de conduzir os projetos de tecnologia em linha com desafios e objetivos de negócio, suas tarefas são bastante amplas e se encontram em constante evolução. Geralmente, trata-se de um cargo mais usual em corporações de grande porte, onde há extrema complexidade tecnológica. A pesquisa da Mondo identificou um aumento médio de 3% nos salários desses executivos ao longo dos últimos doze meses. Para essa função, a empresa identificou uma média salarial que varia entre US$ 141 mil e US$ 183 mil.

Vice-presidente de infraestrutura

Executivo que, eventualmente, pode responder pelo cargo de vice-presidente de operações, trata-se de um profissional focado em gerir as rotinas que mantém redes e sistemas corporativos em ordem. Geralmente, assume a gestão do dia a dia da tecnologia, assegurando que tudo permanece nos eixo e garantindo a produtividade da organização. A pesquisa identificou que os ocupantes dessa cadeira recebem, em média, de US$ 137 mil até US$ 178 mil, por ano, nos Estados Unidos.

Fonte: computerworld.com.br



Comments